O desamor dos intolerantes

O ódio poderá transformar a sociedade brasileira numa congregação de impiedosos lobos que irão devorar uns aos outros. Vivemos um angustiante momento como nação, como sociedade e como cidadãos. Instituições nacionais em risco. Sociedade à beira da convulsão. Cidadania ameaçada nos seus direitos. As angústias variam de intensidade conforme a natureza das agressões e dos […]

O vale-tudo no combate à impunidade

O presidente do STF passou a ter poder de soltar e prender quem bem entende em território nacional O somatório de premissas verdadeiras nem sempre conduz a uma conclusão válida. Este é o caso do artigo subscrito pelo procurador-geral de Justiça do Rio Grande do Sul, Caso Kiss: condenação, prisão e atuação do STF, publicado no […]

Retorno do mal como banalidade

A banalidade do mal é o subtítulo de uma obra de Hannah Arendt que reúne várias reportagens a respeito do julgamento do criminoso de guerra Adolf Eichmann, um dos responsáveis pelo extermínio dos judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Após ter sido capturado em Buenos Aires, no ano de 1960, pelo serviço secreto israelense, o carrasco foi […]

Patativa, tico-tico ou carcará?

Pensava-se que após o 7 de setembro nosso mandatário mudaria de plumagem. Ledo engano. De início, peço desculpas aos belos pássaros da nossa fauna, pois neste texto serão comparados com quem emite sons na forma de palavras que não honram a beleza do canto das nossas aves e a inteligência do nosso povo. O contraste […]

Não há liberdade sob medida

Por Antonio Cláudio Mariz de Oliveira Todos a querem para si, mas poucos a reconhecem também como um direito do outro. Querem-na na exata medida de sua vontade, de suas pretensões, pouco se importando com a liberdade alheia. Poucos a entendem e uma mínima parcela a exerce com sabedoria e espírito coletivo. Talvez nunca na […]

Decisão necessária x omissão criminosa

Por Antonio Cláudio Mariz de Oliveira Sr. presidente da Câmara, não passe à História como cúmplice do pior governo. O homem, quando se vê diante de uma situação que o obrigue a tomar uma decisão, ou a toma ou simplesmente se omite. É evidente que se optar por agir sua ação trará consequências. No entanto, […]

Desordem social e institucional

Por Antonio Cláudio Mariz de Oliveira Todos estamos estupefatos, desejando agir, mas sem saber bem o que fazer. Anomia e distopia são dois fenômenos que nos assombram atualmente. Ambos conduzem à desordem social e à desordem institucional. Elas são os reflexos de uma pauta negativista e predatória, imposta pelo governo e lastreada pela intolerância raivosa; pela apologia […]

“Majestade, volte ao Brasil” – carta a dom João VI

Por Antonio Cláudio Mariz de Oliveira Queremos livrar-nos de uma tirania cabocla, ainda em formação, mas já de alto risco. Vossa Majestade terá benefícios. Tudo faremos para lhe agradar. Franguinhos gordos, 12 por dia. Passeios diários pela Floresta da Tijuca. Banhos com água do mar, dentro das bacias reais. Dona Carlota Joaquina será barrada se […]

Um missionário da advocacia e da cidadania

Por Antonio Cláudio Mariz de Oliveira Mário Sérgio Duarte Garcia foi um apóstolo da missão de postular em nome alheio. Mário Sérgio Duarte Garcia não ocupou nenhum cargo público a não ser o de secretário de Justiça do Estado de São Paulo, nos anos de 1987, 88 e 89. Tive a honra de suceder-lhe em […]

Renúncia não é desonra

Por Antonio Cláudio Mariz de Oliveira Na atual situação, não será considerada uma capitulação, mas um ato de grandeza. Em nossa História, alguns governantes renunciaram ao mandato: dom Pedro I, marechal Deodoro da Fonseca, Getúlio Vargas, Jânio Quadros e Fernando Collor de Mello. Renúncias voluntárias. Voluntariedade relativa. Em princípio, ninguém deixa o poder voluntariamente. Circunstâncias […]